No Ataque


2 Comentários

Não foi boa a arbitragem de Pablo Ramon Gonçalves

Não foi boa a arbitragem de Pablo Ramón Gonçalves.

Acho necessário dizer.

Bem no primeiro tempo, péssimo, perdido, confuso, inseguro no segundo.

Faltas invertidas, cartões mal aplicados e demonstração de insegurança.

Pela segunda vez me decepciono com a arbitragem do rapaz que pode vir a ser aspirante à Fifa.

Seus assistentes também cometeram erros, inclusive o experiente Luiz Carlos Câmara Bezerra.

Anúncios


Deixe um comentário

Celso Teixeira, não tem jeito, continua o mesmo

celso_09

Antes mesmo do início da partida, Celso Teixeira já tumultua. E ele ainda passaria o jogo todo reclamando da arbitragem. Foto: Frankie Marcone

Celso Teixeira continua o mesmo.

Um técnico que sabe arrumar uma equipe, montar e escolher seus jogadores, mas sem condição emocional de trabalhar.

Resumindo.

O treinador demorou para mandar o time a campo, e quando a arbitragem foi fazer seu time subir para não atrasar, foi armada toda uma confusão.

E certamente vem aí mais uma punição para o time rubro de Mossoró.

E o treinador ainda passou toda a partida reclamando da arbitragem no jogo em que seu time bateu o ABC de 3 a 0, em pleno Frasqueirão.

Não pode ser normal esse rapaz.

E olha que ele já passou dos 50 anos.


Deixe um comentário

Flávio Araújo, ex-técnico do América, foi quem mandou fazer o contrato com Índio Oliveira

Um reparo importante: Índio Oliveira, sem dúvida candidato em potencial a revelação do ano, deve sua contratação pelo América ao técnico Flávio Araújo.

Isso eu fiquei sabendo. E é bom a gente esclarecer porque de repente aparece muita gente querendo aparecer em cima do rapaz.

É o mundo do futebol.

Ele chegou, me disse a fonte, e quando o Flávio o viu jogar, no mesmo dia mandou fazer o contrato.

Se teve outra influência, não sei, mas foi assim.


Deixe um comentário

Romarinho sumiu de novo; acho que o ABC deve entregar o caso ao Departamente Jurídico

Que piada de mau gosto esse sumiço, mais um, do Romarinho.

Os caras que cuidam da carreira do rapaz certamente estão se aproveitando do momento de instabilidade do clube e vão alegar salários em atraso.

Eu, já disse, desde o segundo desaparecimento, não teria dado nova chance a esse menino e os sacripantas que cuidam de sua “carreira”.

Ele não quer ser profissional.

E uma coisa: antes eu não tinha visto o rapaz jogar, já vi, e não achei nada que mereça tanto estardalhaço. E olha que, todo mundo sabe, eu gosto de valorizar as bases.

Portanto, Romarinho vai para o Bahia? Que vá, mas lógico que o Bahia, se interessado estiver, indenize o clube potiguar. E ponto.