No Ataque


Deixe um comentário

Mano erra por atacado, mas o Brasil vence o Superclássico das América

Quando falo que o problema do Brasil é treinador, acho até que me torno charo e repetitivo.

Mas isso ficou, de novo, evidente no superclássicos das América, vencido pelo Brasil.

Mano Menezes convoca Lucas e os dois alas esquerdas – Fabio Santos e Carlinhos.

O Brasil vai para o jogo, claro, sem nenhuma jogada pelas alas.

Os zagueiros Leonardo Silva e Réver jogaram juntos o anos inteiro, mas ele prefere escalar dois zagueiros que atuam pelo lado esquerdo, e que nunca jogaram junto.

Depois, com o Brasil empatando, o que lhe daria o título, ele tira Arouca, um dos melhores em campo no quesito desarme e segurar bola, para abrir um atacante do lado direito.

O Brasil, evidente, ficou mais vulnerável e tomou um gol de contra-ataque, quando o normal seria o Brasil fazer um gol de contra-ataque.

Eesse é Mano Menezes, treinador do Brasil.

Mas, como quase todos que passaram pela seleção, se valendo do talento de alguns, ganhou o jogo.

Precisou dos pênaltis para vencer o péssimo time da Argentina.

Uma seleção argentina com Guiñazu no meio-campo.

Eita, treineiros do meu Brasil!

Anúncios


Deixe um comentário

Boa e ABC jogaram com “o regulamento debaixo do braço”

Diante de tudo que se houve e vê no futebol do Brasil, não vai faltar quem diga que Boa e ABC fizeram um “jogo de compadres”.

Eu, sinceramente, não acho.

Acredito que os dois entraram mesmo para não correr riscos. E posso até dizer que o Boa, bem mais que o ABC, saiu em busca da vitória.

Então? Natural. Era o time mineiro que jogava em casa.

Por isso, não tenho, sinceramente, o que analisar.

O ABC, confirmando o que eu previa antes, o esquema de Givanildo, pode até ser que ele nem tenho ecalado assim, mas foi o 4-3-1-2.

4-3-1-2 que acabava mutando para 4-6-0 ou 4-5-1. Muitas vezes, apenas o Pardal se colocava na frente.

O ABC não queria sair de Varginha sem a garantia da permanência da Série B. E acabou sendo ajudado pelo Boa que, evidente, também não queriam correr riscos.

E saindo jogo pergunto: por qual motivo Boa e ABC não queriam correr riscos? Simples, rspondo na “bucha”: vejam os jogos de Ceará x Bragantino, Ipatinga x Boa.

Vejam o jogo da semana vindouro, principalmente Baruei x Guaratinguetá.

Vejam os últimos quatro anos, em que essa equipe do Bragantino, sempre formando equipes abaixo da media, consegue, sabe-se lá como, se garantir na Série B.

E pelo jeito, mais uma vez, fica.
Os Chedid continuam dando demonstração de muita força.


Deixe um comentário

Portal de futebol do interior paulista acusa ABC e Boa de “marmelada”

Portal de esportes do interior de São Paulo volta a fazer acusações contra as equipes do Boa e ABC.

Em manchete, o portal acusa as duas equipes de “marmelada” por conta do empate na partida de hoje.

Acho que o departamento jurídico do ABC, e do Boa, têm a obrigação de tomar uma atitude.

Que o portal prove a afirmação.

Veja a manchete:

Boa Esporte 0 x 0 ABC – Uma das maiores marmeladas da Série B!
Times ficam no empate e garantem a permanência em 2013


Deixe um comentário

Roberto Fernandes se irrita com empate e “pede férias”

Apesar do sorriso, o técnico Roberto Fernandes ficou muito, mas muito irritado com o empate do América.

Eu não vi a jogo, estava trabalhando no do ABC, mas ouvi a entrevista.

Ele chegou a dizer que foi “horrível”, depois amenizou, mas mostrou toda sua chateação.

Pelo que ele falou, nota- se que ficou profundamente contrariado com os jogadores.

Chegou a dizer que agora “era ele que ia pedir férias”.

E disse mais coisas, inclusive que nessa altura da competição, os atletas, sem almejar mais nada, “perderam o foco.”

“O que mais se fala nos vestiários é preço de passagem”, afirmou também na entrevista.

E ainda teceu algumas críticas sobre “cabeça de jogador”.

E, logicamente, mostrou-se ansioso para ver o fim da competição.

Sobre o clássico se esquivou de falar, informando que decisões serão tomadas após reunião marcada para segunda-feira.

Sem mais pretensões, e como ABC não corre mais riscos de cair, provável que o rubro jogue com um time misto.

É só minha opinião.

O último fator motivador, acho, infelizmente, seria o rebaixamento do ABC.

Vamos esperar e ver.


Deixe um comentário

Até um dia desses Serapião era vice na CONAF; ABC e CRB que se cuidem

O roubo de Serapião foi notícia no jornal, mas o rapaz bom do apito, denunciado anos depois, até dias desses era vice de arbitragem da Comissão Nacional

Vejam porquê nós devemos temer armações nessa reta final de campeonato.

Todo mundo lembra do que fez ao ABC, em 1991, no Curuzu, o árbitro Manoel Serapião?

Dia desses, neste blog, o colabiorador e amigo Ribamar Cavalcante relembrou o fato e mostrou uma foto do jornal, da época.

Hoje, lendo sobre arbitragens, me deparo com a nota, também publicada aqui no blog, do dia em que Serapião esteve em Natal.

Ele foi recepcionado por nossos representantes, palestrou, mas ninguém, ninguém tocou no assunto “Curuzu”.

E um ex-dirigent do Paysandu denunciou, anos depois, o esquema que envolvia Serapião.

O mesmo árbitro, até dia desses, era vice-presidente da Comissão Nacional de Arbitragens de Futebol.

Ele era o vice de Sérgio Correia, que acabou demitido por “Zé das Medalhas”.

E mais: não sei se continua, mas além de vice da Conaf, ele era comentarista da Tevê Bahia, afilidada da Globo, do grupo de ACM, era Auditor da 1ª Comissão Disciplinar do TJD/BA, Membro da Comissão Estadual da CA/CBF, instrutor de arbitragem da FBF/CBF.

Tudo isso! Acreditam?

Dá para confiar na arbitragem brasileira? ABC e CRB que se cuidem.


Deixe um comentário

Basílio deve mesmo ser titular contra o Boa

O ABC em Minas, e a quase confirmação de que Basílio vai mesmo para o jogo.

Elielton foi vetado pelo DM.

Com a dúvida, divuglada, era que Givanildo estava entre um e outro, suponho que o ídolo da torcida vá para o jogo.

Para quem ainda não viu o noticiário trazido por Jackson Capixaba, na Resenha 96 FM, então lá vai: Andrey, Ivan, Flávio Boaventura, Vinícius e Renatinho; Basílio, Guto, Raul e Cascata; Éderson e Pardal.


Deixe um comentário

Alex Padang tem o direito de cobrar um pouco mais da torcida do América

Vi no blog do colega Marcos Lopes a repercussão da matéria que Alex Padang concedeu à Tribuna do Norte.

Ele disse: ”É uma nota 10 e se tivesse subido para a Série A seria 11. Porque pagar o que a gente pegou, pegar o clube do jeito que pegou, ser campeão feminino, estadual, sub-20, duas destas no estádio do rival ABC, passar 14 rodadas brigando contra clubes que tem até 30 vezes mais da verba de TV, a 11 rodadas que não cai mais, saneado. Mas estou preocupado com a folha de novembro e dezembro”.

Eu não daria dez, mas certamente concordo que o time teve uma temporada brilhante.

E também acho que ele tem o direito de cobrar um pouco mais de sua torcida.

Afinal, quando o time vai mal sempre sobra para os dirigentes.

E no caso do Alex a cobrança, tenho certeza, ainda seria bem maior.

Fazer a campanha que o América fez no Brasileiro com essa cota de patrocínio ridícula, ridícula, é realmente algo a ser muito comemorado.